[email protected] 42 9.9941-4488
O que te fez engordar?
Janeiro 2, 2018
0

O que te fez engordar, foi a síndrome de abandono. Nem uma alimentação deficiente, nem a falta de exercício causaram os seus quilos a mais.

O que te fez engordar foi o medo.

O sentimento de abandono, a falta de amor, a desvalorização, a proteção, tudo isso que está em seus impulsos inconscientes, e eles se manifestam como hábitos alimentares deficientes.

Lembre-se de que o objetivo das experiências dolorosas não é permanecer, mas ensinar-nos a sua lição e depois dissolver-se, afinal são emoções… No entanto como o seu sistema de drenagem emocional está avariado, você tentou, inconscientemente, livrar-se desses pensamentos e sentimentos por meio da digestão, dizendo:

— “Se não posso processar a minha tristeza, talvez possa comê-la; se não posso processar a minha raiva, talvez seja capaz de engoli-la”.

Esse excesso de peso desaparecerá quando essa criança interior, que ainda vive no corpo do adulto, crescendo através da gordura, para ser reconhecido e protegido pelo adulto, se der conta que o medo pertence ao passado e que agora está a salva. Essa criança interior vai parar de crescer em forma de gordura corporal.

O excesso de peso está relacionado com a síndrome do abandono ou com a sensação de ter sido abandonado, não confundir separação com abandono. A separação acontece em algum momento da vida e é lenta, enquanto o abandono é abrupto, agora há uma presença e no outro momento já não há.

Muitas vezes a pessoa não se torna consciente disso.  É muito importante ir à emoção primária, a arcaica para entender o sentido: estar sozinho na natureza equivale a uma morte certa, especialmente quando somos pequenos, por isso se ativam automaticamente os mecanismos de proteção.

A sensação de estar sozinho:

  • Produz um colapso da existência profunda, a nível biológico e requer a função renal para reter o máximo de água no interior do organismo e se traduz em retenção de líquidos.
  • A falta de alimentos:
    Salienta a necessidade de ter reservas de alimentos para poder suportar o máximo de tempo possível, o que me leva a armazenar gorduras e a modificar o metabolismo dos lípidos para continuar a construir o organismo.
  • A sensação de estar perdido:
    Pede as glândulas suprarrenais que se relacionam com a secreção de cortisol, que se relaciona com o cansaço matinal e a tendência para a imobilidade física e mental.
  • A impotência:
    Se não conseguir fazer nada além de suportar este abandono, leva ao sentimento de desvalorização que tem a ver com todo o sistema osteomuscular, bem como com o sangue, os diferentes tecidos e a gordura.
  • A vulnerabilidade:
    Diante de predadores pode levar a usar a técnica da camuflagem ou a transformação física para passar despercebido, ou aumentar o volume para impressionar os inimigos, para serem vistos / reconhecidos pelos membros do meu clã ou colocar um escudo protetor para lidar com os Predadores.
  • O medo frontal:
    É o que coloca a pessoa num estado de constante atenção e vigilância para poder identificar o perigo o mais rapidamente possível e reagir a tempo.
  • A gestão do tempo:
    É de vital importância, o que requer a tireoide para ativar o metabolismo para poder fugir em caso de agressão.

Há que considerar também que o tecido adiposo (gordura) no corpo tem várias funções que nos dão algumas chaves a mais para entender qual é o sentido biológico de acumular tecido adiposo no corpo:

  • Proteja os nossos órgãos
  • Suporte (literal para os rins por exemplo),
  • Protetor térmico (isolante) e mecânico (golpes)
  • Está presente em todo o corpo, armazena as reservas de energia
    Está relacionado com a produção de lecitina que nos provoca sensação de saciedade
  • Tem uma função em relação à identidade sexual e à necessidade de se reproduzir (é por isso que as mulheres têm 20 % mais de gordura do que os homens, porque é necessária para poder levar a uma gravidez e amamentar o bebê) .

Muitas vezes, esta síndrome de abandono ocorre durante a infância, por isso é muito comum que as pessoas com excesso de peso se tenham estruturado precisamente em torno deste conflito, com crenças muito instaladas na pessoa, centrais em sua estrutura de personalidade, muito presentes na seu forma de ver o mundo e de se relacionar com os outros.

A gordura é uma expressão física da sua necessidade de colocar distância com os outros, esta gordura tem sido um muro para proteger-te, uma barreira que você mesma criou.

Proponho que derrubes os tijolos daquela parede de gordura, para dar paz e liberdade emocional à tua criança interior. Esses tijolos hoje, já não te servem; esses tijolos que têm nomes e se chamam: Vergonha, raiva, medo, rancor, injustiça, proteção, separação, esgotamento, três, complexo de inferioridade.

A gordura tinha penetrado em sua consciência antes de se acumular no seu corpo, e quando o peso sumir da sua mente, abandonará também o seu corpo.